Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1 Mulher

até para nascer temos que dar a volta

1 Mulher

até para nascer temos que dar a volta

o orgasmo feminino - mitos

O orgasmo feminino é causado apenas por relações sexuais

A vagina quase não tem terminações nervosas, mas o clitóris tem 8500. Esta crença faz parte do pai da psicanálise, Freud, que dividiu as mulheres em duas. Por um lado, aquelas que foram capazes de ter um orgasmo vaginal e, portanto, apelidou de “maduras”.

Por outro, as que só tiveram um orgasmo através do clitóris a que chamou “mulheres imaturas”. Atualmente, e por continuarmos a viver num modelo de sexualidade pensada para o homem, mantém-se a ideia de que existem mulheres que só conseguem ter orgasmos vaginais e mulheres que só o conseguem com o clitóris.

Existem mulheres que podem ser multiorgásmicas e outras não

“Todas as mulheres podem ser multiorgásmicas desde que conheçam bem o seu corpo e se deixem levar pelo ato”, explica Valérie Tasso. 

Depois de um orgasmo, a mulher é capaz de voltar a excitar-se, chegar à fase do planalto e ter outro orgasmo. E assim, sucessivamente, quantas vezes quiser. O período de resolução (aquela fase de “repouso” após um orgasmo) não é tão marcado como nos homens que após a ejaculação precisam de um tempo de descanso para voltar e ter uma ereção.

 O orgasmo depende de um bom companheiro

Por vezes é difícil de entender, tendo em conta que é um dos mitos mais recorrentes. O orgasmo não é causado pela pessoa com quem se interage sexualmente, depende do momento e do facto de se permitir ou não a ter um orgasmo. Se tudo dependesse do companheiro, então não haveria mulheres que sofressem de anorgasmia.

“A interação sexual é uma ‘fraternidade de pessoas egoístas’. Só há uma voz para ouvir, a própria, e um elemento para olhar, para si mesmo”, refere a sexóloga.

Com a idade, é mais difícil para as mulheres sentirem um orgasmo

Uma “data de validade” sempre foi tentada na sexualidade de uma mulher, especialmente quando vive esta nova fase da sua vida marcada pela menopausa. No entanto, não há dados científicos que revelem a interrupção de orgasmos com a idade. Outra coisa são os prejuízos que a fase de mudança pode provocar no seu corpo, criando atrofia vaginal. Mas, o clitóris mantém-se com as mesmas terminações nervosas e não envelhece.

Quanto mais orgasmos tentarmos ter, menos desejo teremos de interagir sexualmente

Este é um dos mitos mais difundidos, especialmente entre a população masculina. Muitos homens vão ao sexólogo para tentar masturbar-se menos e não ter orgasmos por pensarem que isso os irá prejudicar. É o oposto. Quanto mais orgasmos temos, mais o desejo se intensifica. O desejo é como o estômago, precisa de ser alimentado para funcionar.

A anorgasmia feminina ocorre porque há algo fisiológico que não funciona

Segundo Valérie Tasso, na grande maioria dos casos é um problema psicológico. Um bloqueio que pode ser produzido por várias razões: medo de perder o controlo, falta de conhecimento da anatomia própria, educação repressiva, traumas vividos, sentimento de culpa, entre outros.

De acordo com o embaixador da LELO, todas as mulheres, salvo exceções extremas, como, por exemplo um acidente que pode prejudicar toda a plataforma orgásmica de uma mulher, a pélvis, etc., têm a capacidade de experimentar um orgasmo sem qualquer problema. Para isso, tem que se dar permissão para sentir.

créditos

12 comentários

Comentar post