Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1 Mulher

até para nascer temos que dar a volta

1 Mulher

até para nascer temos que dar a volta

o pior é o resto

À medida que o tempo passa, vejo que estou muito mais consciente do que quero e não quero, estou muito mais tranquila, ao meu redor só tenho quem realmente vale a pena, mas por muito que diga que não, falta qualquer coisa, mentiria se dissesse o contrário.

Estou muito habituada a viver sozinha, talvez demasiado, ás vezes até penso como me iria a adaptar a ter alguém no meu espaço, mas julgo que se um dia a situação se proporcionar, não irei pensar nessas coisas, simplesmente acontece. Também sou da opinião, que quando se encontra alguém muito tarde, já não é com intuito de partilha de vida, mas de companhia, e muito sinceramente “companhia” dá-me aflição, para isso adoto um animal de estimação, mas respeito obviamente quem tem opinião diferente. A-partir de determinada idade, há coisas que já não me fazem qualquer sentido.

Confesso que às vezes sinto que já não sei o que é um relacionamento, as falhas foram algumas e deixaram aquela sensação de “não saber fazer”, “não saber entender”… mas sim, faz-me falta o entardecer a ver um filme no sofá com a cabeça encostada num ombro rechonchudo, o caminhar na praia e molhar o outro, o estar ao lado em silêncio, o poder cozinhar para alguém, isso é maravilhoso, o carinho que podes dar ao outro através de uma refeição… e tantas outras coisas.

Poderia dizer que hoje sigo muito mais o meu coração, mas não é a verdade, sempre preferi falhar do que olhar para trás e pensar que se calhar devia ter ido por aquele caminho. Inúmeras vezes correu mal, mas é mesmo assim, posso dizer que aprendi imenso com as minhas falhas.

O caminho faz-se caminhando.

4 comentários

Comentar post