Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

1 Mulher

até para nascer temos que dar a volta

1 Mulher

até para nascer temos que dar a volta

Quem nunca morreu de Amor

O amor, para ser amor, precisa de gestos. Necessita de surpresas. Mas precisa, sobretudo, de palavras. Daí que esperar que alguém penetre do nevoeiro do nossos silêncios para que, repetidamente, nos pergunte: "O que é que se passa?"... talvez não seja amor. Mas um mal entendido. E quando, já em desespero, nos lamuriamos que se perde no tempo a última vez que alguém muito nosso nos convidou para um jantar, e essa pessoa nos responde: "Que não seja por isso... Jantamos hoje, pois claro", aquilo que se passa talvez não seja amor mas um... peso. No "estômago". E quando ousamos ser surpreendidos por um programa de fim de semana e a melhor surpresa que nos reservam será dizerem-nos: "Fim de semana a dois? Boa ideia!!! Marca tu...", aquilo que se passa não é amor, mas uma passividade sufocante. E quando esperamos que alguém que nos diga que nos ama e temos, como resposta: "Eu também.…" Ou, mais simplesmente, "Tu sabes...", aquilo que se passa não é amor. É um escombro que nasce onde devia haver uma janela.

 

Eduardo Sá

 

créditos